Blog

Método de Custeio UEP – O que é e como ele pode auxiliar na sua gestão

A gestão de custos é vista, normalmente, como o processo de avaliação do impacto financeiro das decisões gerenciais. Abrangendo questões mais amplas, a Gestão Estratégica de Custos é a análise dos custos empresarias dentro de um contexto onde os elementos estratégicos são considerados, assim como possíveis alternativas para alcançar os mesmos.

A gestão estratégica de custos pode ser utilizada como importante instrumento gerencial na condução dos negócios, mas para uma melhor compreensão de sua aplicação torna-se necessário entender as diferenças dos resultados obtidos com aplicações de metodologias tradicionais e de metodologias avançadas, como o Método UEP.
Neste artigo iremos apresentar as principais características deste método, as principais diferenças entre ele e o método dos centros de custos, além de apresentar benefícios diretos para qualquer organização de qualquer porte.

Mas o que são métodos de custos?

Antes de falar sobre os métodos de custos, precisamos dar um passo para trás, e entender os Sistemas de Custeio. Para isto, faz-se necessário fazer uma distinção entre a geração das informações, de acordo com as reais necessidades de cada organização, e o problema de distribuição e alocação dos custos operacionais aos produtos.
A correta estruturação de um sistema de custeio está alicerçada na definição do melhor método de custeio para cada situação da empresa e que se adapte também ao princípio de custeio escolhido. Portanto, Sistema de Custeio é o conjunto formado pelos Princípios de Custeio e pelos Métodos de Custos utilizados para operacionalizá-lo.

Neste artigo abordaremos um método avançado de custeio. Para saber mais sobre os princípios de custeio e como podemos utilizá-los para melhor a gestão das empresas, acesse nosso blog e veja os artigos!

Sobre os métodos de custeio, temos métodos tradicionais utilizados por boa parte das empresas, porém que falham em estratificar as informações para auxiliar na tomada de decisão. Métodos como Centro de Custos, custo-padrão para processos, entre outros, são métodos que não estratificam as informações necessárias para a gestão e que precisam ser revistos. Por outro lado, diversos métodos modernos surgiram nos últimos anos, como por exemplo o método ABC, o método TDABC e o método UEP, enfoque deste artigo!

Os métodos de custeio têm como principal finalidade a alocação dos custos aos produtos. Porém, uma metodologia de custeio robusta não apenas aloca os custos aos produtos, como também gera as informações necessárias para análises de perdas dentro dos processos – como ineficiência e ociosidade – para comparações entre os produtos.

O MÉTODO UEP – Unidades de Esforço da Produção

O método da UEP foi desenvolvido para mensurar e alocar com maior eficiência e acuracidade os custos de transformação aos produtos produzidos. O pressuposto básico do método consiste no fato de que o esforço despendido para a produção dos bens é o principal produto da organização. Três princípios básicos balizam a operacionalização do método:

(a) Princípio do valor agregado: o produto da empresa é o esforço despendido para realização do produto através da matéria-prima adquirida. A agregação de valor consiste na transformação desta matéria-prima em produtos.

(b) Princípio das relações constantes: o relacionamento entre o esforço de produção despendido por cada operação é constante ao longo do tempo.

(c) Princípio das estratificações: grau de exatidão necessário para a compreensão e o desenho do processo produtivo mapeado. Quanto mais custos forem desdobrados, mais exato e confiável será o sistema.

O método da UEP pode ser dividido em cinco etapas básicas: divisão da empresa em postos operativos, determinação do foto-índice (custos horários dos postos operativos) de cada posto operativo, determinação do produto-base (produto que serve para amortecer as variações dos potenciais produtivos), cálculo dos potenciais produtivos e determinação dos valores, em UEP, dos produtos.

Considerações sobre UEP

A grande diferença entre este método e o método dos Centros de Custos consiste no grau de detalhamento na definição dos postos operativos, possibilitando uma avaliação pontual de operações, normalmente agrupadas nos métodos tradicionais. Ainda, a construção do método UEP acontece de baixo para cima na organização, através da definição de índices – denominados Foto-índice – que compõe a estrutura do modelo para distribuição dos custos aos produtos.

Além desta diferença básica, que impacta diretamente nos resultados de um produto, e, consequentemente, nos resultados da empresa como um todo, a metodologia UEP oferece uma gama de informações não disponíveis em implementação de Centros de Custos e custeio por absorção comuns, o que torna o método mais robusto no quesito medição de performance e estruturação para um processo de tomada de decisão estratégica!

Porém, vale a pena ressaltar que este método é indicado para custear os processos operacionais, não sendo o mais indicado para custos indiretos nem para matéria-prima. Existem métodos complementares como o Método ABC, TDABC, CUSTO-PADRÃO, entre outros que podem ser aplicados conjuntamente para aprimorar ainda mais a informação para tomada de decisão.

Por fim, se achou interessante, entre em contato com a Parametrus para entender como esta metodologia pode auxiliar no seu negócio. As informações geradas podem contribuir para aumentar as vendas e direcionar esforços para produtos que agreguem mais valor e gerem um retorno mais sustentável para sua empresa!

E aí, gostou deste post? Entendeu os conceitos básicos do método UEP e suas principais vantagens frente aos métodos tradicionais? Se você quer saber mais sobre o assunto, siga nossa página no LinkedIn e fique por dentro das nossas atualizações. Até a próxima!

Rodrigo Campagnolo

compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp
Open chat
Posso ajudar?