Blog

Exposição do fluxo de caixa na escolha de investimentos

Diversas vezes em nossas vidas e em nossas empresas, devemos selecionar qual a melhor opção de investimento. Não raro nos deparamos com boas opções, no entanto a falta de dinheiro em caixa impossibilita tais investimentos. Quer saber como avaliar a exposição que o seu fluxo de caixa terá para fazer um investimento? Confira nosso texto!

Avaliando um Investimento

No nosso texto sobre análise de investimentos para pequenas empresas (hiperlink) você entendeu quais os principais conceitos e métodos utilizados para avaliar um investimento. Apenas relembrando: (i) VPL, (ii) payback e (iii) TIR.

VPL – Valor presente líquido

Esse método apresenta o quanto de valor determinado projeto gera para uma empresa descontando-se seu fluxo de caixa a valor presente através de uma taxa de desconto (TMA). Quanto maior o VPL, melhor o investimento.

PAYBACK

Ao contrário do VPL que é um método econômico, o payback é financeiro. Existe uma derivação do método incorporando o valor do dinheiro no tempo, o payback descontado (que pode ser considerado econômico). Independentemente de qual forma você utilizar, o payback é o tempo no qual o capital investido para determinado projeto será retornado.

TIR

A TIR é a taxa que zera os fluxos de caixas. Tem alguns pressupostos conceituais discutíveis e pode ter mais de um valor como solução. Apesar das limitações, representa a taxa que zera os fluxos de caixa, ou seja, a remuneração máxima do projeto. Quanto maior a TIR, melhor economicamente o projeto.

Dado o cenário de avaliação de investimentos, considerando os métodos tradicionais de avaliação, existe a possiblidade de uma empresa optar por um investimento tido como “pior”? Qual a justificativa para isso?

Índice de Máxima Exposição do Fluxo de Caixa

Quando se faz a projeção do resultado de um projeto, tende-se a subvalorizar as despesas e ser otimista no que tange as receitas. Sendo assim, a projeção contém incertezas. Conforme já comentado em diversos textos do blog, boa parte das empresas são geridas pelo fluxo de caixa. Ou seja, se tiver dinheiro no caixa, investe, se não tiver, não investe.

Dado esse cenário e a incerteza nos fluxos futuros, por vezes é interessante analisar o resultado acumulado de um projeto período a período, dando maior atenção para seu momento mais negativo ao longo da vida útil de projeto.

ÍNDICE DE EXPOSIÇÃO DO FLUXO DE CAIXA

Ao contrário dos demais métodos, esse índice olha para o pior momento do projeto, sem se importar tanto com seu resultado final. Seu valor representa quanto deverá ser tirado do caixa da empresa no pior momento do projeto para suportar sua execução. Para ilustrar, acompanhe o exemplo.

EXEMPLO ILUSTRATIVO

Duas opções de investimento com o mesmo prazo.

Opção A – receitas de 1MM

Opção B – receitas de 0,5MM

As duas opções têm o mesmo prazo e a empresa deve optar por uma delas ou nenhuma (não tem condições de executar as duas). No início de ambos os projetos, necessita de um aporte inicial de recursos. Na sequência, novos reforços, até que a receita começa a superar as despesas. Abaixo apresenta-se o fluxo de caixa das duas opções.

Período Opção A Opção B
0 -300.000 -150.000
1 -50.000 -25.000
2 -40.000 -20.000
3 -30.000 -15.000
4 -20.000 -10.000
5 0 0
6 150.000 25.000
7 150.000 75.000
8 150.000 75.000
9 150.000 75.000
10 150.000 75.000
11 150.000 75.000
12 50.000 75.000

 

Considerando-se os métodos de análise, temos a seguinte avaliação das opções.

Opção A Opção B
VPL (TMA = 1,5%) 399.470 195.827
Payback 7,93 8,6
TIR 10,23% 9,43%

 

Sendo assim, seríamos levados a executar a opção A. No entanto, o gráfico do VPL acumulado período a período nos permite avaliar como o resultado evolui ao longo da execução dos projetos.

O gráfico apresenta como resultado que a Opção A é mais rentável. Apesar disso, para obtermos o resultado da Opção A precisaremos retirar do caixa R$ 435.621, para então termos um resultado de R$ 399.470. Já a opção B, apesar de apresentar um resultado menor, R$ 195.827, necessita de um aporte bem menor, R$ 217.810.

Sendo assim, muitas empresas acabam optando pela Opção B.

Quer entender o impacto de cada investimento no seu caixa? Será que um investimento afetará a solvência da sua empresa? Quer ter esse tipo de discussão e análise na sua empresa? Contate a Parametrus que podemos te ajudar!

 

Rafael Fontoura Andriotti

compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp
Open chat
Posso ajudar?